Home de RI | Institucional | Mapa do Site Português English Espanhol
Acesso Rápido
Programa de Investimentos

Em 2012, a Cemig realizou investimentos no montante de R$ 1.875 milhões, com o objetivo de manter e expandir o seu sistema de geração, o seu parque de transmissão e o seu sistema de distribuição.

- Os investimentos previstos para o ano de 2013 têm como objetivo:

  • Melhorar confiabilidade da rede de transmissão;
  • Reduzir interrupções em número e em duração;
  • Reduzir perdas de energia;
  • Investir com aderência aos valores regulatórios.
Programa Plurianual de Investimentos 2013/2017 - Não inclui aquisições
Valores em Milhões de Reais
Negócio 2013/2017
CEMIG Geração e Transmissão 1.672
CEMIG Distribuição 4.977
CEMIG Holding 208
TOTAL 6.857

*Valores em moeda de Junho de 2013.

 

 



Expansão da Capacidade de Geração

 

 

 

Atualmente, estamos envolvidos na construção de seis usinas hidrelétricas – Dores de Guanhães, Senhora do Porto, Fortuna II, Jacaré, Santo Antônio e Belo Monte – que aumentarão a capacidade de geração instalada de nossas instalações hidrelétricas em 1.280 MW durante os próximos seis anos. A conclusão está sujeita a contingências diversas, algumas delas fora de nosso alcance.

 

Abaixo é feita uma breve descrição de alguns destes projetos:

SPE Guanhães Energia S.A. – A Cemig Geração e Transmissão negociou a participação na construção e operação de Pequenas Centrais Hidrelétricas, ou PCHs, de Dores de Guanhães, Senhora do Porto, Fortuna II e Jacaré. Em agosto de 2012, a Light Energia adquiriu de nosso parceiro neste projeto, a Investminas Participações S.A., uma controlada integral da GlobalBank Participações e Investimentos S.A, 100% da participação na Guanhães Energia S.A, ou Guanhães Energia. Consequentemente, a Cemig Geração de Transmissão detém uma participação de 49% na Guanhães Energia, enquanto a Light Energia possui participação de 51%. O objetivo da Guanhães Energia é construir e operar essas quatro PCHs, a saber: Dores de Guanhães, com capacidade instalada de 14 MW; Senhora do Porto, com capacidade instalada de 12 MW; Jacaré, com capacidade instalada de 9 MW; e Fortuna II, com capacidade instalada de 9 MW. Dores de Guanhães, Senhora do Porto e Jacaré estão sendo construídas no Rio Guanhães, localizado do município de Dores de Guanhães, Estado de Minas Gerais, e a Fortuna II está sendo construída no Rio Corrente Grande, localizado nos municípios de Guanhães e Virginópolis, Estado de Minas Gerais. A construção foi iniciada em setembro de 2012, e espera-se que as operações comerciais sejam iniciadas no primeiro semestre de 2014. As concessões relativas a tais usinas expiram em dezembro de 2031 para a Fortuna II; em novembro de 2032 para a Dores de Guanhães; e em outubro de 2032 para a Senhora do Porto e Jacaré. Em 31 de dezembro de 2012, havíamos investido R$29 milhões neste projeto.

Madeira Energia S.A. – A MESA é uma sociedade de propósito específico (SPE) criada para implementar, criar, operar e manter a usina hidrelétrica de Santo Antônio, na bacia do Rio Madeira, na região Nordeste do Brasil. Tal instalação contará com uma capacidade de geração de 3.150 MW. A Usina Hidrelétrica de Santo Antônio iniciou suas operações em março de 2012, nove meses antes da previsão inicial. A Cemig Geração e Transmissão possui 10% de participação na MESA, e, com base em nossa participação acionária, esperamos investir R$1.676 milhões no desenvolvimento deste projeto.

Norte Energia S.A. - Desde outubro de 2011, a Cemig Geração e Transmissão detém uma participação de 74,5% na sociedade de propósito específico Amazônia Energia em parceria com a Light Energia, a qual detém os 25,5% restantes. A Amazônia Energia detém 9,77% de uma concessão para executar, operar e manter a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, na região norte do Brasil por meio de outra sociedade de propósito específico, Norte Energia S.A. No final de 2012, restava apenas percentual de 20% para a conclusão da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, a qual deverá sem concluída em 31/01/2019, uma marca importante considerando os desafios de um projeto hidrelétrico de 11.233 MW, atualmente a maior usina em construção do mundo, localizada na Floresta Amazônica. Mais de 85% do escopo de fornecimento de equipamentos e construção necessários para a conclusão do projeto já foi contratado, entretanto o projeto ainda esta na fase incial de desenvolvimento. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, ou BNDES, juntamente com dois bancos de investimentos, concederam um empréstimo de R$22,5 bilhões para completar o projeto, o que acreditamos ser outro marco que confirma a consistência do mesmo. A Cemig fará investimentos de R$603 milhões no projeto até 2016.

Consórcio UHE Itaocara — Em 2008, a Cemig Geração e Transmissão participou de um consórcio (49% de participação) com a Itaocara Energia Ltda, uma sociedade de propósito específico detida pela Light S.A., criada para executar, construir, operar e manter a Usina Hidrelétrica de Itaocara. A usina, com uma capacidade de geração de 151 MW, está localizada no Rio Paraíba do Sul, entre os municípios de Itaocara e Aperibé, no estado do Rio de Janeiro. A construção está prevista para começar em 2013.

 


Ampliação da Capacidade de Transmissão

 

 

Em conformidade com a estrutura regulatória do setor elétrico brasileiro, a ampliação da infra-estrutura de transmissão de eletricidade no Brasil se dá por processos de licitação e outorga do serviço público de transmissão, ou por meio da implantação de reforços nas instalações existentes sob responsabilidade da concessionária proprietária, mediante autorização específica da ANEEL.

 

Adicionalmente, visando manter a adequada prestação do serviço de transmissão, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) encaminha anualmente à ANEEL o Plano de Modernização de Instalações, contendo a relação de obras de melhorias a serem implantadas pelas concessionárias em seus ativos.

Nosso plano de expansão da transmissão, para o quinquênio de 2013 a 2017, envolve investimentos totais da ordem de R$ 606 milhões, sendo cerca de R$ 297 milhões em obras em execução, e R$ 306 milhões em obras planejadas, a serem viabilizadas e autorizadas pela Aneel nesse período. Além desse montante, está previsto ainda investimentos de pouco mais de R$ 3 milhões em obras de atendimento a Consumidores Livres.

Esses investimentos em expansão farão jus a receita adicional, na data de entrada em operação ou por meio dos mecanismos de correção tarifária a serem homologados pela Aneel. Os investimentos em obras para atendimento a consumidores livres serão remunerados por esses consumidores. Tem-se uma estimativa que essas receitas adicionais totalizem R$ 90 milhões, agregando valor ao negócio Transmissão da Cemig.



Expansão da Capacidade de Distribuição

 

Nossas operações de distribuição consistem em transferências de energia elétrica de subestações de distribuição a consumidores finais. Nossa rede de distribuição é composta de ampla rede de distribuição aérea e subterrânea e subestações com tensões inferiores a 230 kV. Fornecemos energia elétrica a pequenos consumidores industriais nos valores mais elevados da faixa de tensão e a consumidores residenciais e comerciais nos valores mais baixos da faixa.

 

De 1º de janeiro de 2012 a 31 de dezembro de 2012, investimos aproximadamente R$1.446 milhões na construção e aquisição de ativos imobilizados utilizados na ampliação de nosso sistema de distribuição.

Nosso plano de expansão de distribuição para os próximos cinco anos baseia-se em projeções de crescimento de mercado. Para os próximos cinco anos, segundo nossas previsões, haverá um aumento de, aproximadamente, 1,22 milhão de novos consumidores urbanos e 45.000 consumidores rurais. Para fazer face a este crescimento, segundo prevemos, temos de acrescentar mais 159.562 postes de rede de distribuição de média tensão, 736 milhas de linhas de transmissão e 14 subestações abaixadoras, adicionando 656 MVA à nossa rede de distribuição, aumentando a capacidade instalada da rede para 1.258 MVA, incluindo reforços.


 

Última atualização em